Home » Projetos e Cases » CERAN

Cases

CERAN

A Ceran – Companhia Energética Rio das Antas é a empresa responsável pela construção e operação do Complexo Energético Rio das Antas, situado na região Nordeste do Rio Grande do Sul. O Complexo é formado pelas usinas hidrelétricas Monte Claro (130 MW), Castro Alves (130 MW) e 14 de Julho (100 MW). Tem como investidores a CPFL - Geração de Energia S.A. (65 %), a Companhia de Geração e Transmissão de Energia Elétrica – CEEE-GT (30 %) e a Desenvix (5 %), organizações com forte reconhecimento e credibilidade no mercado nacional.

A área de influência das usinas hidrelétricas do CERAN está inserida na bacia hidrográfica do rio Taquari-Antas que é o maior afluente do rio Jacuí, que por sua vez, é o maior formador do sistema rio Guaíba – Lagoa dos Patos, que banha a cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Na parte mais alta do seu curso, antes da confluência com os rios Guaporé e Carreiro, o rio Taquari recebe o nome de rio das Antas. O rio das Antas nasce na região da serra do Nordeste, no Estado do Rio Grande do Sul e corre no sentido Oeste até encontrar o rio Guaporé, quando muda a direção e passa a correr no sentido Sul, até a confluência com o rio Jacuí. Neste ponto a área da bacia do Taquari-Antas é de 26.900 km2 (figura 1.1 e figura 1.2).

Figura 1: Localização da bacia do rio Taquari-Antas.

 

Figura 2: Relevo da bacia do rio Taquari-Antas, no Rio Grande do Sul.

O gerenciamento dos recursos hídricos, a partir de uma base consolidada de dados e informações hidroclimatológicas é de fundamental importância para empreendedores e agentes reguladores do setor elétrico. Estas informações são essenciais para o conhecimento do regime pluviométrico das regiões hidrográficas e do regime hidrológico dos rios e conseqüentemente para todos os estudos derivados do conhecimento destes regimes, que em ultima análise irão contribuir para a aplicação dos instrumentos, previstos em Lei e para implementar o gerenciamento deste recurso natural que é a água. O monitoramento das informações relativas a hidrossedimentologia dos cursos de água permite ao empreendedor conhecer a vazão afluente ao reservatório e o nível do mesmo, a descarga líquida no Trecho de Vazão Reduzida, o aporte e acúmulo de sedimentos no reservatório, entre outras informações importantes. Também, permite o cumprimento de exigências ambientais estabelecidas para obtenção das licenças de instalação e operação de empreendimentos relacionados com a geração de energia elétrica e também possibilitam cumprir regulamentação estabelecida por órgãos do setor elétrico.

Dada a necessidade de obter as informações hidroclimatológicas em tempo real e atender à resolução conjunta ANA/ANEEL nº 3, foram instaladas 11 estações hidrológicas telemétricas no complexo da CERAN, conforme figura 3.

 


Veja os projetos relacionados com este case:

Veja os serviços relacionados com este case:

Água e Solo Estudos e Projetos    -    contato@aguaesolo.com    -    WebMail
Desenvolvido por X-NEO Sites Inteligentes